Review: Aprendiz – Celebridades 10×01 – Episódio 1

Aprendiz 10x01

Derruba o meu castelo que eu te arrebento

Começando a review do episódio de estreia dessa temporada com uma frase que já está no mesmo rol de frases marcantes como “Don’t Maytê Me” e “Você está demitido da minha vida”, a edição com celebridades iniciou sua jornada deixando bem clara a diferença de tom entre essa e as anteriores: o nível de entretenimento.

Por mais que nas temporadas anteriores tivessem sim momentos de puro entretenimento, o lado profissional do programa era mais levado em conta, porém o que vimos durante esses dois episódios foi justamente o oposto. Essa inversão na balança pode ter assustado alguns que esperavam que a face empresarial do programa prevalecesse sobre o fator “show”, mas essa era uma mudança fácil de ser farejada desde quando anunciaram essa versão, portanto qualquer repúdio que essa diferença possa ter criado deve-se mais ao equívoco na criação de expectativas do que ao programa em si.

E mesmo com essa alteração de prioridades, minhas expectativas para o programa estavam relativamente altas e posso dizer que elas foram correspondidas, apesar de não ter sido da forma que eu imaginava. Sendo uma hora de uma prolixa introdução, o episódio valeu a pena pelos seus participantes e os momentos genuinamente divertidos proporcionados por eles. Tais momentos foram responsáveis por me fazer pensar que o formato com celebridades fosse o fôlego necessário para que o programa continue por um bom tempo na TV e espero não estar errado quanto a isso.

Falando mais especificamente do que foi visto, inicialmente tivemos VT apresentando os participantes do programa tendo que ressaltar o porquê de eles serem celebridades e o porquê de estarem ali. Apesar de render alguns momentos que me chamaram a atenção positivamente, como aquele em que Beth Szafir diz que acha que ficou famosa por gostar das pessoas e pelas pessoas gostarem dela (!!!), achei-o um tanto alongado demais e perigosamente semelhante ao que vemos em A Fazenda.

Passado esse momento, fomos presenteados com um teste em um circo onde cada um dos participantes teria 2 minutos para entreter a plateia que ali estava. Se apenas com aqueles editados 10 minutos com todas as “performances” aquilo parecera uma tortura, imagina para o público que estava sentado na plateia vendo aquilo por mais de meia hora. Não colocarei a avaliação de todos aqui, mas considerei como o “top 3” Nahim, Cristiano e Kid Vinil, por terem sido aqueles com os quais não senti vergonha alheia, e como o “bottom 3” Andréa, Beth e Ana Moser, por terem me deixado com uma expressão “O que aconteceu aqui?”.

Justus e seus conselheiros não concordaram inteiramente comigo e escolheram Nahim e Nico como os dois melhores nesse teste, e Ana, Alexia e Beth foram escolhidas como as piores. O lado de cima da tabela pouco me incomoda, principalmente levando em conta como o lado de baixo ficou. Sem Andréa? Alexia estando lá e Maria Cândida, que fez uma participação bem semelhante, não? Nem sei como por em palavras a revolta que isso me causou! Achei injusto e mal pensado, porque se uma pessoa que praticamente só ficou andando e rindo de um lado pro outro aproveitou melhor o tempo e mostrou mais habilidades do que essas outras três eu não sei o que está sendo avaliado aqui. O mais revoltante disso é saber que uma das três enfrentaria uma eliminação antes mesmo de participar de alguma tarefa, mas voltarei a falar disso mais tarde.

Nahim e Nico, por terem sido considerados os melhores desse teste, viraram os líderes da primeira tarefa e acabaram escolhendo os membros de seus respectivos times. Nahim escolheu Maria Cândida, Cristiano, Priscila, Kid Vinil e Andréa, e deram a seu time o nome de Next. Nico escolheu Raul, Amon, Michele, Pedro e Mônica, e deram a seu time o nome de Fênix. Comparando as duas equipes apenas com as expectativas que tenho de cada um e o que foi apresentado, acho que a Next sai na frente por enquanto, mesmo com a presença de Andréa por lá.

Ainda falando desses líderes, eles participaram de uma prova criada para esta nova fase do reality: o desafio do líder. Foi tosco, ruim, não avaliou habilidade alguma de nenhum dos dois e ofereceu uma injusta e desnecessária vantagem à equipe Next. Uma das coisas que eu sempre admirei no programa era justamente o fato de as equipes saírem do zero, pois aumentava a competitividade.

Além disso, esse benefício será bastante ruim para o andamento do programa porque todas as vezes que um time tiver sido recompensado com isso perder, prevejo o líder sendo eliminado apenas pelo motivo de não ter administrado bem a vantagem que recebeu, e isso retira muito de um dos principais atrativos do programa que, a meu ver, é a imprevisibilidade da demissão. Seja como for, só teremos a oportunidade de ver se isso se concretiza ou não a partir do próximo episódio porque, em um momento raro do programa, a tarefa foi introduzida em um episódio, porém só será realizada em outro.

Voltando a falar dos três piores desempenhos segundo Justus no teste do circo, Ana, Beth e Alexia foram para uma sala de reunião, que na verdade parecia mais uma entrevista de emprego do que uma “sala de reunião” propriamente dita. Estando lá por não fazer bom uso do tempo e não mostrar criatividade (o que me faz questionar ainda mais a ausência de Andréa aí), as três passaram por alguns testes que visavam demonstrar o potencial que cada uma tinha caso permanecesse no programa.

O primeiro teste teve resultado nulo, porque as três responderam de forma bastante semelhante. No segundo, Ana se destacou positivamente pela resposta mais completa da imagem exibida e deve ter se salvado da eliminação logo ali, já Beth chamou o tabuleiro de xadrez de tabuleiro de damas e Alexia cometeu um erro de português ao escrever “xadres”. O terceiro teste, que consistia em fazer com que as participantes montassem conjuntamente um castelo de cartas, tinha como objetivo avaliar como elas trabalhariam em grupo. Novamente Ana se destacou por se mostrar proativa naquele teste, contudo quem roubou a cena foi Beth Szafir.

Tomando as rédeas da construção daquele castelo, a socialite proporcionou ótimos momentos, como ela declamando a já célebre frase que abre esta review, questionando se Justus não tinha gostado daquele castelo (posso estar errado, mas se essa cena fosse em qualquer outra edição provavelmente a discussão não teria parado ali), falando que aqueles testes foram ótimos, perguntando quando saberiam o resultado… Essa mulher merece “imunidade” até, no mínimo, o top 8, só para podermos desfrutar de mais cenas como essa. Já estou torcendo para que ela dê uma de Maytê e seja cadeira cativa na sala de reunião.

Como deu para perceber, apenas Beth e Ana mostraram alguma qualidade, enquanto Alexia ficava apenas mais apagada e estava flertando com a eliminação desde que escreveu “xadres”, afinal, pelo histórico do programa, erros de português são garantia de eliminação, mesmo que não seja o fator mais relevante para isso. Justus e seus conselheiros não tiveram dificuldades em perceber a apatia da atriz e fizeram dela a primeira eliminada do programa, o que, embora seja justo diante do cenário apresentado, é uma pena, visto que a pouco vimos de Alexia e ela poderia surpreender.

A estreia pouco substancial priorizou mais a introdução e não me permite fazer uma avaliação mais rigorosa de Cacá Rosset como conselheiro ou da edição do programa (que melhorou aqui sim, entretanto este foi um episódio atípico e o que veremos pela frente deverá ser bem diferente), mas ao menos posso afirmar que a diversão e o entretenimento estão ali e é isso o que eu mais espero ver nessa edição, por outro lado admito que o fato de não ter havido de fato uma tarefa me frustrou um pouco e já espero pelo que veremos nesse segundo episódio, pois só nele veremos esta edição realmente começar.

Ponto positivo: o retorno de Renato Santos não decepcionou e ele continua com os melhores comentários na sala de reunião;
Ponto negativo: o desafio do líder, pelos motivos já revelados no texto;
Favorito: Nahim me chamou a atenção aqui, portanto começa com a minha torcida;
Próximo a ser demitido: Apesar de Andréa não ter tido um desempenho louvável, quero que Pedro seja o próximo demitido única e exclusivamente pelo fator diversão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s