Review: The Voice 6×07/08 – The Battles, Round 1 Première / The Battles Premiere, Part 2

The Voice - Season 6
Quando o The Voice irá realmente começar?

Com o término das blind auditions as minhas expectativas para as battles estavam bastante baixas, pois embora tenha bastante gente talentosa, poucas realmente chamaram a minha atenção. Infelizmente as minhas expectativas foram correspondidas e as batalhas exibidas nos dois dias (principalmente no 1º) foram aquém do nível que estamos acostumados e tivemos usos bem questionáveis dos steals, fazendo com que minhas expectativas para o futuro dessa temporada caíssem ainda mais.

Antes de falar das battles em si irei explicar como funcionará a dinâmica das reviews durante os dois rounds delas. Diferentemente de como fiz nas reviews das blinds, colocarei as batalhas na ordem em que foram exibidas e com os nomes dos candidatos coloridos, estando em verde quem venceu a batalha e continua em seu time de origem, em azul quem perdeu sua batalha, mas ganhou um steal e em vermelho quem perdeu sua batalha e está eliminado do programa. Explicada a dinâmica, vamos às batalhas.

#TeamUsher:  Biff Gore x T.J. WilkinsAin’t Too Proud To Beg (The Temptations)

Essa batalha já iniciou com minha torcida para T.J. porque a audição de Biff foi uma das que considerei mais superestimadas nessa temporada e porque ele tem uma voz mais versátil que a do cantor de timbre rouco, mas quem diria que no palco eles estariam no mesmo nível? Biff conseguiu aproveitar sua rouquidão natural e fez com que ela trabalhasse a favor da música, enquanto T.J. entregou um vocal mais “limpo” e uma interpretação que capturou melhor o espírito da música e seguiu  mais a risca os conselhos de seu técnico, e isso me fez torcer para a sua vitória.

Usher concordou comigo e escolheu T.J. que deve ser sacrificado no próximo round de batalhas, e Blake usou seu primeiro steal em Biff. Eu particularmente não achei um steal necessário, mas como acho que Blake o fez para coloca-lo contra Sisaundra achei válido.

#TeamBlake: Jake Worthington x Lexi LucaIt Goes Like This (Thomas Rhett)

Mesmo sendo a batalha mais aquém tecnicamente falando, foi uma das que mais curti dessa primeira semana. Podíamos ver em ambos a paixão pelo que estavam fazendo ali e essa paixão conseguia nos contagiar a ponto de perdoamos as falhas vocais que estavam ali presente, principalmente por parte de Lexi. Ainda foi interessante perceber que ambos estavam seguindo os conselhos do técnico e dos assistentes, pois o Jake realmente estava abrindo mais a boca para as notas saírem melhor e Lexi, mesmo não atingindo as notas que pretendia, não demonstrava isso no rosto.

Era óbvio desde o início que Jake era o vencedor dessa batalha e que Lexi não tinha nenhuma chance de continuar no programa, mas foi uma das poucas eliminações com a qual eu realmente me importei e fiquei tão triste quanto Lexi de vê-la sendo eliminada.

#TeamShakira: Dani Moz x De’Shawn WashingtonMy Kind Of Love (Emeli Sandé)

Como é possível cada um dos dois terem entregado uma interpretação tão particular da música e mesmo assim as duas juntas combinarem bastante? Honestamente, eu não faço a menor ideia da resposta para essa pergunta, mas foi isso que aconteceu naquele palco. Enquanto Dani dava um ar mais “diva” à música, De’Shawn a trazia para um território mais R&B que combinava com o seu timbre único de voz.

Como a interpretação de cada um foi competente dentro de seu estilo, a decisão da vitória era mais uma questão de gosto do que de quem realmente tinha sido melhor ali, e embora eu desse a vitória à De’Shawn, não julgo Shakira por escolher Dani para levar para a próxima fase do programa.

#TeamAdam: Kat Perkins x Patrick ThomsonWhenever I Call You “Friend” (Kenny Logins)

Antes de comentar sobre a batalha em si, que escolha mais “zzz” de música é essa, Adam? O cara costuma trazer as escolhas mais interessantes dentre todos os técnicos e já começa o 1º round de batalhas com essa?… Enfim, deixando a escolha musical de lado, Kat é uma das minhas prediletas das blinds e eu estava ansioso por sua batalha, já Patrick é tão avulso que eu nem me lembrava dele, o que desde o início deixou claro quem venceria a batalha. E pra consagrar essa vitória, Kat, com sua visceralidade, deu vida à canção fazendo com que eu pouco me importasse com o quão ruim era essa escolha, já Patrick só queria mostrar o quão única é a sua voz sem colocar emoção no que cantava.

Adam concordou comigo e escolheu como vencedora a Kat, porém minha doce Shakira desperdiçou um steal em Patrick por um motivo que eu até agora não compreendi. Não basta fazer pareamentos ruins, ainda precisa desperdiçar os steals, Shaki? Assim fica difícil torcer por você!

#TeamBlake: Paula DeAnda x Sisaundra LewisDo What You Want (Lady Gaga & Christina Aguilera)

Se Adam decepcionou com a escolha, Blake surpreendeu trazendo uma das escolhas mais inesperadas para uma batalha de seu time. Ignorando R. Kelly (who?) completamente, a batalha já valeu por ver Blake cantarolando a música durante a batalha no palco (1:51 do vídeo), mas além disso as duas candidatas mostraram tanto alcance vocal que só não foi difícil encontrar uma vencedor pelo seguinte motivo: Sisaundra Lewis. O que essa mulher faz não é brincadeira! Parecia que ela já era a dona daquele palco e estava dando uma chance de sua backing vocal mostrar o que sabia fazer, e olha que Paula fez muito, porém a batalha já era de Sisaundra desde o início.

Falando o óbvio, deu a vitória a Sisaundra e eu ficaria irritado com o restante dos coaches se Carson tivesse dito “Paula DeAnda is available to steal”, no entanto isso não ocorreu, o que me faz pensar que não havia mais steals quando essa batalha aconteceu. Uma pena, pois ela merecia mais do que alguns que receberam tal benefício.

#TeamUsher: Jake Barker x Stevie JoHigher Love (Steve Winwood)

Vocês já sabem o quanto eu não gostei dos exageros de agudo que Jake usou em sua audição, portanto minha torcida já estava com Stevie desde antes de a batalha começar e, durante a performance, ela só se confirmou. Não que Jake tenha sido ruim, pelo contrário, ele até controlou seus agudos e os usou onde devia, mas Stevie é tão mais completo e sua interpretação foi claramente superior que, a meu ver, não tinha como Jake sair vitorioso aqui. Apesar disso, achei a batalha em si apenas “ok” sem grandes destaques negativos ou positivos, portanto não compreendi porque os coaches estavam tão empolgados com ela (“the suspense of what happens next is just killing me” ironizou Blake em certo momento).

Felizmente Usher concordou comigo e deu a vitória a Stevie. Infelizmente o restante dos coaches se esforçaram para fazer a noite ficar ainda mais sem graça e todos usaram um steal em Jake. Voltando um pouco na história do programa veremos que a única pessoa que conseguiu tal feito foi Amanda Brown em uma batalha É-P-I-C-A com Trevin Hunte e os 3 coaches disputando por ela ali foi merecido, mas Jake? Um steal era aceitável, dois a gente conseguia engolir, três é abuso da boa vontade do espectador. Fiquei realmente revoltado com isso e estou torcendo para que ele seja usado como cordeirinho no time do Adam, porque já não tinha simpatia com ele, e isso só tornou sua permanência no reality algo mais difícil de engolir.

PS: Durante a batalha fiquei me questionando com quem Jake parecia, e após certa pesquisa percebi que ele é a cara de Keegan Allen, o Toby de Pretty Little Liars. Inútil, mas tinha que compartilhar isso.

#TeamShakira: Clarissa Serna x Jeremy BriggsCold As Ice (Foreigner)

A primeira batalha do segundo dia já começou com um aperto no coração, pois considero ambos destaques do time de Shakira, e mesmo que esse pareamento seja compreensível em questão de estilo, seria ótimo ver Shakira mantendo os dois até o segundo round das battles. Tanto Jeremy como Clarissa merecem aplausos por se entregarem sem medo à performance (o que foi aquele final incrível?!), e eu particularmente achei que a música combinou mais com a interpretação dele e provavelmente o escolheria, mas Clarissa é a única “4 chair” de Shakira e abrir mão dela logo no início do reality é algo que não se faz.

Como o esperado, Shakira escolheu Clarissa pra seguir em frente e eu fiquei esperando algum coach usar o steal em Jeremy… Só que ninguém usou! Sério? TRÊS para Jake e NENHUM para Jeremy? Que tipo de entorpecentes vocês estão usando antes de pisar no estúdio?

#TeamAdam: Caleb Elder x Delvin ChoiceThe Man (Aloe Blacc)

É inegável que Delvin tem a voz mais completa dentre os dois, só que o que sua voz tem de boa tem genérica, já Caleb pode até ter algumas falhas, mas entretém como o seu combatente não faz, e minha torcida já estava com ele antes da batalha começar. Apoiada por mais uma escolha equivocada de Adam, a batalha foi uma das mais fracas dessa semana, pois não fez favores a nenhum dos dois, não permitia nenhuma interpretação envolvente ou algo que se destacasse e poderia ter sido colocada num combo que ninguém iria reclamar mais do que já reclamam. Sendo assim, minha escolha ainda seria por Caleb, pois Delvin ainda soa genérico demais para o programa.

Adam não concordou comigo e deu a vitória a Delvin e, embora eu estivesse torcendo por Caleb, não posso dizer que foi uma eliminação injusta ou inesperada, mas que ele fará falta nas próximas etapas do programa é algo que não posso deixar de pontuar.

#TeamBlake: Megan Rüger x Ria EatonMy Happy Ending (Avril Lavigne)

#TeamShakira: Ddendyl x Lindsay PaganoI Feel The Earth Move (Carole King)

#TeamUsher: Brothers Walker x Morgan WallenHey Brother (Avicci)

Embora eu já fique irritado com os combos normalmente, esses me irritaram ainda mais porque todas essas batalhas pareceram ser melhores do que a exibida na segunda. Falando sobre elas, até agora estou tentando digerir a vitória de Megan sobre Ria, e estou com sérias dúvidas de que essa vitória foi realmente justa. Ddendyl e Lindsay parecem ter entregado uma batalha bem acirrada, mas levando os segundos exibidos em conta, Ddendyl parece ter se sobressaído com seu tom de voz único, sendo assim, Lindsay abandona a competição com menos de um minuto exibido na TV. Já a batalha da dupla com o rocker me deixou bastante chateado porque gostei bastante das audições deles e aqueles segundinhos fizeram parecer uma ótima disputa do timbre rouco de Morgan x a harmonia de Brothers Walker e eu já estou triste de saber que não houve um steal ali.

#TeamUsher: Brittnee Camelle x Melissa JiménezGive It To Me Right (Melanie Fiona)

Brittnee foi a aprovada nas audições que mais me causou uma revolta, pois achei seus vocais fracos e sempre aquém das notas que ela queria alcança, por isso elas nem precisavam entrar no “ringue” para eu dar a vitória pra Melissa. Mas nada é mais implacável do que o tempo para nos fazer reavaliar nossos julgamentos, pois não é que eu passei boa parte da disputa torcendo por Brittnee? Ela ainda semitonou algumas vezes, porém ela captou melhor o espírito da música que Melissa, e se não fosse por aquele agudo que a segunda deu no final da canção, eu teria achado a vitória de Melissa algo meio agridoce.

Finalmente sendo sensatos, Shakira e Adam apertaram os botões e tentaram trazer Brittnee para seu time e ela acabou escolhendo o Adam. Assim como Jake, ela deve ser um cordeirinho por lá, o que me faz pensar que ela deveria ter escolhido o time de Shakira ao invés de tê-la ignorado por uma segunda vez.

Fim das batalhas e os times estão assim:

#TeamAdam – Kat Perkins, Jake Barker, Delvin Choice e Brittnee Camelle.
#TeamShakira – Dani Moz, Patrick Thomson, Clarissa Serna e Ddendyl
#TeamUsher – T.J. Wilkins, Stevie Jo, Morgan Wallen e Melissa Jiménez
#TeamBlake – Biff Gore, Jake Worthington, Sisaundra Lewis e Megan Rüger

Nessa primeira semana de batalhas o time de Usher sai na frente, pois é o único que me satisfaz completamente. O time de Shakira vem logo atrás por Dani conseguiu minha admiração e Clarissa e Ddendyl já figuram entre minhas queridinhas. O time de Blake e Adam empatam, pois por mais que o time do country esteja melhor, metade do time do rocker é formado por steals, ou seja, vamos ver como seu time realmente está na próxima semana.

Deixando alguns dos maiores nomes das blinds para a próxima semana das battles, o programa mantém um nível aquém do que já nos mostrou que pode alcançar e precisa se superar na próxima semana para nos fazer acreditar nessa temporada. Potencial para isso tem, só resta saber se irá aproveitá-lo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s