Review: The Voice 6×01 – The Blind Auditions Premiere

The Voice - Season 6

I’m not a crappy coach! Don’t be mean …. I’m good!“.

Retornando para sua 6ª temporada com o desafio de suceder a melhor temporada que o reality já teve, a estreia dessa temporada ainda veio com um gosto amargo por termos visto CeeLo anunciando há alguns dias sua saída do reality. E como se isso não bastasse, os produtores escolheram exibir na première candidatos aquém do nível que estamos acostumados, o que resultou na estreia mais fraca de uma temporada do reality nesse quesito.

Mas, felizmente, o retorno de Shakira e Usher foi o bastante para fazer com que essa 1h e 20m de episódio não fossem uma decepção e ambos (principalmente a colombiana) foram responsáveis por nos trazerem momentos genuinamente divertidos (que abordarei quando estiver falando de cada blind).

Feita a introdução, irei falar de cada blind dos aprovados em ordem crescente de qualidade (em outras palavras, do pior para o melhor), e após falar dos aprovados, abordarei um pouco o que achei daqueles que não conseguiram nem uma cadeira virada. Chega de introduções, vamos às blinds.

Biff GoreA Change Is Gonna Come (Sam Cooke)

Quando Biff abriu soltou a voz eu pensei “que timbre maravilhoso!” e havia torcido para alguém virar para o cantor ali, mas os minutos foram passando e, ao contrário do que Usher falou, ele não conseguiu entregar personalidade alguma à canção, parecendo apenas uma imitação da versão original da música, o que, a meu ver, conta vários pontos negativos e me deixou indignado com o fato de ele ter 4 cadeiras viradas quando uma (ou até duas) estava de bom tamanho. Escolheu o #TeamUsher e tem cara de ser uma daquela pessoas que chega até os lives eliminando pessoas que mereciam estar mais lá do que ele. Espero sinceramente que eu esteja errado e que, ou ele prove que merece chegar lá, ou seja eliminado até os knockouts.

T.J. Wilkins Bennie and the Jets (Elton John)

A apresentação toda foi correta, não teve falhas nos vocais, a escolha de uma música do Elton John que não está saturada também ajudou, mas a voz dele é tão parecida com a de tantos outros cantores que estão por aí que não o vejo com um futuro muito longo no programa.  Escolheu corretamente o #TeamUsher e acredito que tenha sido o melhor para ele.

Kristen MerlinSomething More (Sugarland)

Apesar de toda a aparência rocker, Kristen disse que é country e entregou uma performance competente vocalmente, mostrou personalidade, entretanto, ficou faltando um grande momento vocal e emocionalmente, provavelmente a música não permitia e desde já espero por próximas apresentações delas para ver sua evolução. Adam e Shakira viraram e após ver Blake defendendo a coach e ela dizendo que pediria a ajuda de Miranda Lambert, estava óbvio quem seria escolhido por Kristen. Uma boa adição para o #TeamShakira.

Jake WorthingtonDon’t Close Your Eyes (Keith Whitley)

Lembram-se de que eu disse que a escolha dos produtores para essa première prejudicou o episódio? A prova disso é o fato de ter sido trazido um artista que já passou pelo programa. Nada contra, mas eu esperava que a estreia da temporada nos trouxesse novas vozes. Dito isso, a apresentação de Jake foi impecável do início ao fim, no entanto ele não conseguiu me tocar como os próximos candidatos o que o colocou um tantinho abaixo no ranking. Mesmo sabendo desde o início que ele escolheria o #TeamBlake, foi divertido ver a disputa pelo candidato, principalmente por momentos como Blake chamando a Shakira de “crappy coach” e ela respondendo com a frase que abre esse post.

Jeremy BriggsBad Company (Bad Company)

Briggs deu uma ótima interpretação a esta canção, mas apesar disso, durante toda a performance eu tive a impressão de que isso é o máximo que ele pode fazer, e embora seja algo ótimo, deve significar um futuro não tão longo assim no reality. Deixando essas especulações de lado, Shakira e Blake viraram a cadeira e o candidato optou por seguir no #TeamShakira, o que eu achei uma escolha um tanto equivocada, pois acho que Blake é melhor com rockers do que Shakira, mas darei um desconto visto que ela só participou de uma edição e ele de 5.

Christina GrimmieWrecking Ball (Miley Cyrus)

A “youtube star” conseguiu virar quatro cadeiras sendo incrível no momento em que conseguiu fazer os técnicos apertar o botão, porém o início suave e a explosão no final não conseguiram suprir a falta de emoção que o meio da performance teve, pois apesar de ela ter atingido as notas que pretendia, ficou emocionalmente vazio e aquém do restante da performance, o que a retira da medalha de prata do primeiro dia de audições. Espero que esses momentos tenham sido proporcionados pela escolha ruim da música e que ela explore ainda mais seu potencial daqui pra frente.

Diferente do que eu esperava, Grimmie escolheu Adam e eu realmente não acho que ele fará grandes favores para a garota, acho que Usher seria uma escolha mais correta e apropriada pra ela. Ficaremos na espera para ver o que Adam fará com ela.

Dawn & HawkesI’ve Just Seen A Face (The Beatles)

A primeira dupla dessa temporada já ganhou pontos comigo por cantar uma das músicas da minha “wishlist“ de realities e ganharam mais ainda pela harmonia que a voz dos dois tiveram, pela versão mais voltada para o blues e por se entregarem à performance de uma forma que eu nunca havia uma dupla ter feito no programa, e olha que o programa já teve Midas Whale! Tendo conseguido a atenção de dois coaches (Blake e Usher devem sentir vergonha disso), a dupla escolheu o #TeamAdam, outra escolha que considero errada, pois o coach já teve a melhor dupla da história do The Voice em suas mãos e não aproveitou, duvido muito que seja diferente com o casal. Já estou torcendo para que eles recebam um steal futuramente, principalmente por um da pessoa que tem mais seguidores no twitter do que os outros três juntos, haha!

Bria KellySteamroller Blues (James Taylor)

O QUE FOI AQUELA PRIMEIRA NOTA, MINHA GENTE? Fiquei chocado com o alcance vocal dessa garota só com aquilo, mas não foi só essa nota que me impressionou, toda a sua apresentação foi fantástica do início ao fim, principalmente quando ela “rasgava” as notas e as 5 cadeiras que virou (sim, a minha também virou pra ela) foram mais do que merecidas. Sei que é muito cedo para afirmar, mas vê-la fora do top 6 é algo inimaginável e espero só melhoras até lá.

Embora todos os coaches tenham virado, para mim ficou claro que a disputa estava entre Adam e Usher, com o primeiro tendo vantagem. Apesar de eu saber que Adam é ótimo com vocalistas com o alcance de Bria, eu fiquei torcendo para que Usher conquistasse a garota só pelo fato de Adam já estar com o 2º e 3º lugar do meu ranking, e ficar com o primeiro significaria toda a minha atenção em um só time e não gosto disso. E, com a ajuda de um Grammy, Bria escolheu fazer parte do #TeamUsher, espero que ele mostre que também consegue tirar o melhor desse estilo de candidata e faça com que a garota continue nos impressionando.

Combo de eliminados

A NBC não fez o combo, mas eu farei, porque acho melhor dar destaque a quem passou. Tanner Linford entregou uma performance desastrosa de Stay (Rihanna) que começou errando pela escolha da música que não combina com seu timbre, fazendo de sua eliminação algo justo. Leo Gallo não errou nada em Blurred Lines (Robin Thicke), porém essa música não faz favor algum a um candidato que quer passar pela voz. Karina Mia foi a eliminação mais sentida por mim, pois seu tom doce e sua interpretação interessante de Beneath Your Beautiful (Maria Taylor) valiam mais uma cadeira virada do que as duas primeiras performances citadas nessa review.

A noite termina e os times ficam assim:

#TeamAdam – Christina Grimmie e Dawn & Hawkes
#TeamShakira – Kristen Merlin e Jeremy Briggs
#TeamUsher – T.J. Wilkins, Biff Gore e Bria Kelly
#TeamBlake – Jake Worthington

O time do Adam começa na frente, seguido de perto por aquele formado por Usher, enquanto Blake e Shakira estão distantes de seus concorrentes não tendo conquistado nenhum candidato que se destacou.

E assim termina a fraca estreia da sexta temporada, com alguns momentos divertidos e duas audições (talvez três, dependendo do humor da pessoa) que realmente valeram a pena. Fica a sensação de que falta personalidade aos candidatos selecionados e que, se na première foi assim, a tendência é piorar. Espero estar errado e que no próximo episódio de blinds essa impressão já mude.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s