Review: Grimm 3×09 – Red Menace

Grimm 3x09
Até quando ficaremos só nos casos da semana?

Ao retornar do hiato, Grimm traz mais um caso da semana que apesar de não ter sido ruim (na verdade, passou longe de ser ruim), não conseguiu se destacar dentre os ótimos casos que a série vinha antes dele, fazendo com que esse episódio soasse chato e bem dispensável em alguns momentos. Tá que foi interessante conhecer o novo wesen, mas nada que tenha feito esse caso se destacar.

Falando no wesen, ele foi facilmente a melhor coisa que vimos durante essa investigação. Em uma mitologia bem construída, conhecemos o Koschie, quem em suma é uma criatura capaz de curar qualquer enfermidade, mas também capaz de causa-las. Todas as cenas onde o víamos em ação foram ótimas, porém após ele atacar ou curar as pessoas ele sempre parecia abalado por alguma coisa, não sei se isso era parte de algum impacto que ele queria dar ao “show” da cura que ele fazia ou se ele realmente era afetado por isso, e caso tenha sido afetado, a série não nos explicou o porquê. Foi uma coisa que me incomodou um pouco durante a construção do caso, mas não foi a única.

Só eu que não suporto mais esses draminhas de novela mexicana nas séries? O caso estava até legal pra mim até o momento em que descobri que tínhamos uma Emily Thorne no episódio. Pensei que era algo mais complexo e interessante do que uma trama de vingança, pois isso, a meu ver, tirou qualquer força e impacto que o caso da semana poderia ter, tanto que a cena onde Boris curou aquela que tentou mata-lo foi mais cômica do que tocante.

Um detalhe interessante a se falar sobre esse caso foi que a série sempre prezou por não mostrar cenas onde havia o corpo de uma vítima por mais tempo do que o necessário, portanto achei estranho eles focarem naquele que tinha sido atacado pelo Koschie por tanto tempo, já que ele estava morto, então foi com uma surpresa agradável que eu recebi a “notícia” de que a vítima ainda estava viva, o que só prova que a série está sendo segura nas decisões que toma.

Fora o caso, conhecemos um pouco mais da vida de Juliette e conhecemos sua amiga Alica, ao mesmo tempo em que descobrimos que sua amiga de longa data é uma Fuchsbau casada com um Klaustreich. A parte que me interessa nessa trama não é o fato de que ele pode aparecer a qualquer hora na porta da cada, mas o fato de que Nick a conhecera antes de saber que era um grimm e parece que não tinha ideia de que ela tinha algo diferente antes disso.

Gostaria que esse lado da trama fosse mais explorado pela série, pois quero de saber mais como era a vida de Nick antes de conhecer sua verdadeira natureza e como ele ficaria ao saber que alguns de seus conhecidos mais antigos são wesens (como no caso apresentado nesse episódio). Isso sem falar de como será a reação de Juliette ao saber da verdade, pois tenho certeza de que será algo memorável.

Ainda tivemos alguns desenvolvimentos em passos lentos como o novo interesse amoroso de Hank, algo que pouco acrescentará a trama (a não ser que ela seja um wesen ou um grimm –que seja um grimm, por favor!), pois ela só veio aparecer a essa altura da trama; e também vimos o encontro entre Adalind e Sean, que chegou como um anticlímax sendo mais um aviso (quase desnecessário) dele para ela do que como a afirmação de uma aliança entre os dois.

Estamos chegando à metade da temporada e o saldo está positivo quanto à qualidade dos episódios, mas o desenvolvimento da trama está perigosamente lento e inferior ao que vimos na temporada passada. Torço para que eles comecem a avançar na mitologia de forma mais rápida (dentro dos padrões da série), para que não fique semelhante ao histórico fraco da primeira temporada e porque tem tanta coisa que os roteiristas podem aproveitar que focar em casos pode soar como preguiça ou falta de criatividade, algo que realmente não é caso. Uma evolução que espero que aconteça logo no próximo episódio.

Observações:
– Grimm, Hank e Wu sendo desinfetados de qualquer coisa é uma cena que deve ter agradado muita gente;
– Um episódio sem Rosalee, com muito pouco de Monroe e Hank com bastante tempo em tela é nos pedir para sofrer;
– Quando Sean ligou para o avulso em Viena, quem será que estava sendo torturado? Seria Eric? (sim, ainda não creio que ele está morto);
– Kelly já pode fazer o favor de voltar a dar as caras na série, né?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s