Review: Sleepy Hollow 1×05 – John Doe

Sleepy Hollow 1x05 - John Doe
O mais fraco da série até agora.

Minhas expectativas para este episódio estavam altíssimas, pois além do episódio da semana passada ter sido o melhor da série até então, este é um episódio pré-hiatus, o que costuma garantir episódios ótimos que nos deixem ainda mais ansiosos para esperar o retorno da série após o intervalo em questão. Infelizmente, esse episódio não satisfez em nenhuma das “categorias” acima, pois além de se manter abaixo da média por si só, vir após o ótimo episódio passado apenas piorou isso e, além disso, o fato de ser um pré-hiatus fez com que a fraqueza dela se destacasse, mas vamos por partes.

Após dois episódios como um coadjuvante, Ichabod finalmente retorna ao posto de protagonista da série, mas infelizmente decepciona. Não que Tom Mison tenha entregado um trabalho aquém do que anda fazendo (sua veia cômica permanece intacta), mas os roteiristas colocaram o personagem como a saída para quase todos os problemas que tinham aqui. Existe coisa mais irritante que um personagem sabichão que sabe a solução para qualquer problema existente na trama? Existe, mas não impede que isso continue bastante irritante. Esse tipo de recurso compromete a fluidez da trama e prejudica a conexão entre a trama e o público, é péssimo ver que os roteiristas recorreram a isso.

Os problemas de roteiro ainda não pararam por aí, já que, em alguns momentos, ele exige uma maior boa vontade do espectador. Por exemplo, quando Abbie descobre a solução para o caso, ela rouba uma ambulância, leva dois pacientes infectados e não há ninguém atrás dela, no final do episódio descobrimos que Thomas estava morto o tempo todo e que era um espírito trazido por Peste a este mundo só para trazer a praga, fora que termina o episódio e não sabemos o que a praga é de fato. Sério mesmo que eles esperem que nós engulamos isso? A série já mostrou que é capaz de ser criativa e coerente com sua mitologia, não vamos nos satisfazer com um trabalho pobre com esse.

Encerrando as reclamações do roteiro, tenho que falar dos diálogos, que nessa semana estavam bem ruins. Com exceção do início e do fim do episódio, os diálogos mostraram-se expositivos, desnecessários e mal escritos, principalmente na conversa entre Ichabod e Katrina, que ocupou um bom tempo do episódio e não nos revelou absolutamente nada de relevante. Mais um ponto negativo para o roteiro.

Se o episódio me decepcionou em questões que a série havia acertado até agora, surpreendentemente acertou ao desenvolver os personagens secundários. Ainda que tenha sido algo mínimo, já é algo importante, porque é melhor um tratamento pequeno do que nenhum. Aqui vimos Morales, o ex de Abbie, indo atrás de informações sobre Ichabod, o que finalmente demonstra que os roteiristas perceberam que alguém ter ido de suspeito a assistente da polícia de um dia para o outro não é algo normal, nem aceitável.

Além disso, vimos o capitão Frank fazendo tudo o que era possível para deixar o caminho livre para que Ichabod e Abbie pudessem fazer tudo sem maiores problemas. Não se vocês, mas acho que por trás de toda essa boa vontade dele, há algo mau apenas esperando para dar as caras a qualquer momento. Espero que seja revelado de qual lado ele está ainda nessa temporada.

Esse episódio ainda abriu margens para que eu formasse duas teorias (que abordarei nesse e no próximo parágrafo): a de que veremos a parte “celestial” da trama ainda nessa temporada e a de que Morte acordou apenas porque sua vida corria perigo. A primeira eu formei pela cena em que Abbie descobre qual a cura para a praga causada pelo Peste, pois se aquilo foi realmente uma ajuda como pareceu, significa que eles estão mais perto de Sleepy Hollow do que parece.

A segunda teoria parte do princípio de que Morte e Ichabod estão ligados e por isso se um morrer o outro morre (algo bem óbvio desde o piloto) e nesse episódio, pela primeira vez na série, Ichabod sofreu um real perigo de morte, sendo assim o seu “companheiro” passou pelo mesmo. Imagino que isso tenha acordado o Cavaleiro e que crie uma virada na história e faça com que esse segundo tente proteger Ichabod a todo custo, embora o fato de que Moloch ainda comande-o, possa infelizmente impedir essa segunda possibilidade.

Antes de encerrar a review, preciso elogiar a série por não se esquecer da adaptação de Ichabod a esta época, pois lá no piloto eu havia comentado que tinha achado essa adaptação forçada e rápida demais, mas de lá para cá eles provaram (e ainda provam) que não se esqueceram disso, sempre inserindo alguns detalhes que mostrem isso. Nesse episódio essa adaptação ficou mais visível, pois inicialmente o vimos preocupado com isso, além dele ter conhecido o plástico (o que me assustou, pois como ele não tinha conhecido o plástico até agora?), ter gostado de adrenalina e estar brincando com a fita adesiva. Que continuem inserindo esses detalhes nos próximos episódios, pois isso traz um bom diferencial para a série.

Falhando na construção do caso da semana, apresentando vários problemas de roteiro, exigindo uma boa vontade excessiva por parte do público e nos deixando com um bom cliffhanger, Sleepy Hollow nos diz um “até logo” que não anima o público para o retorno da série em novembro. Espero que esse hiatus faça bem a série e que ela volte mostrando todo o seu potencial, pois o público merece recebe-lo.

Observações:
– Katrina, por que tão avulsa?;
– Só eu achei que a Nicole entregou melhor dela até agora nesse episódio?;
– “Que barreira impenetrável é essa em volta deste instrumento?” Ichabod, sobre o plástico;
– A série retorna dia 04/09;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s