Filmes que vi na semana (02/09 à 08/09)

Tive pouco tempo essa semana, mas continuei com a “Sessão Oscar” e aproveitei o feriado para ver um exemplar de Harry Potter.

Na primeira vez que David Yates ocupou a cadeira da direção na série, ele não teve tanta liberdade assim, entregou um trabalho um tanto esquemático, limitado (devido a pressão dos produtores) e com características bastante televisivas, fazendo de Harry Potter e a Ordem da Fênix seu trabalho menos autoral na série.

É o filme mais irregular da série, em quase todos os aspectos há altos e baixos. Os efeitos especiais, por exemplo, estão espetaculares no duelo entre Voldemort e Dumbledore, mas estão terríveis na construção de Grope e no voo das vassouras no início do filme. O roteiro (o único da série que não é de Kloves) tem pontos fortes, como conseguir eliminar várias tramas paralelas do livro sem prejudicar o todo; mas possuem muitos pontos fracos, como os diálogos fracos que surgem com discursos vazios e clichês. A trilha sonora acerta em alguns momentos (principalmente nos minutos finais), mas parece um tanto deslocada em outros. A montagem e a edição (principalmente a edição) quase não tem aspectos positivos, apostando em cortes bruscos que dificultam o entendimento do filme, deixando o espectador confuso em muitas partes da película.

Mas se tem um aspecto que não deixou a desejar em nenhum dos filmes da série é o elenco. Nesse aqui, o trio de protagonistas está bem, quase uma reprise do trabalho feito no filme anterior. Mas os coadjuvantes roubam a cena mais uma vez, Oldman entrega sua melhor atuação como Sirius, Rickman personifica Snape com a competência de sempre, Bonham Carter dá um tom acertadamente louco a sua Belatriz, Evanna Lynch estreia nos cinemas com uma interpretação bastante precisa de Luna Lovegood. Mas o filme é de Staunton, pois ela rouba a cena com Dolores Umbridge, inicialmente com um tom de voz infantil e gestos “meigos” a personagem muda gradualmente para um tom de voz descontrolado e um olhar frio e ameaçador. Na minha opinião é a segunda melhor interpretação de um coadjuvante na série, perdendo apenas para Alan Rickman em toda a série Relíquias: Parte II.

Apesar dos acertos, se não houvesse grandes momentos (a batalha no Ministério, a sequência inicial, as aulas de oclumência…) o filme seria apenas mais um blockbuster descartável, ainda que divertido.

Avaliação: 7,5/10

Antes de ver Tão Forte e Tão Perto, vi apenas um exemplar do diretor (o ótimos As Horas), então minhas expectativas para esse aqui estavam um tanto altas. Stephen Daldry não dirige o filme com o mesmo talento da direção de As Horas, mas, no geral, é um trabalho bastante satisfatório e que contém apenas um (grande) erro: a escolha do protagonista.

Thomas Horn não tem o talento nem o carisma necessário para conduzir o filme. Pouquíssimas cenas com ele realmente funcionam (as que ele contracena com Von Sydow, por exemplo) e, durante boa parte do filme, sua atuação é bastante superficial e seu tom de voz quase sempre monótono é bastante irritante. Felizmente, o restante do elenco trabalha muito bem e recompensa, em partes, a falta de talento do protagonista.

Bullock interpreta a mãe de Oskar, e esbanja talento quando aparece em cena; Viola não fica atrás e rouba a atenção, principalmente em sua primeira aparição; mas o grande destaque do elenco é Max Von Sydow. Não lembrava que ele tinha sido indicado ao Oscar (o que é incrível, já que comentei o Oscar este ano e o apontei como um dos favoritos a vencê-lo) portanto me surpreendi com sua excelente atuação aqui pois, além dele ser o único personagem que realmente nos emociona, ele o faz sem falar sequer uma palavra.

Mesmo com uma primeira metade um tanto morna, o filme tinha potencial para ser melhor, e se não fosse pela escolha equivocada de Thomas Horn, Tão Forte e Tão Perto realmente seria digno de figurar entre as melhores estreias de 2011 nos cinemas estadunidenses.

Avaliação: 7,0/10

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s