Review: The Big Bang Theory 5×17 e 5×18

Depois de um ótimo episódio, tivemos um bastante morno e um muito bom. Vamos as reviews.

5×17 – The Rothman Disintegration

Em um episódio bastante morno, foi tudo “normal”, mas conseguiram arrancar poucas risadas sinceras de mim. Os plots não estavam inspirados, as piadas também não, o que salvou o episódio foram os atores, principalmente Kaley, Mayim e Melissa; que fizeram um plot ruim ser muitíssimo bem aproveitado. Honestamente, nem achei o quadro tão ruim, mas só as expressões de Penny e Bernadette já me convencia. Só não gostei da resolução, achei um pouco forçado a Amy perdoar Penny tão rápido.

Já no plot principal as risadas dependiam mais da boa vontade do público do que da qualidade do humor presente. Confesso que achei que a premissa iria render boas cenas, mas me decepcionei bastante. Afinal, um embate ente Sheldon e Barry poderia surgir bastantes piadas sobre o mundo científico, mas não foi o que aconteceu, pois já que os dois são experts em áreas diferentes, nada mais justo que um embate físico, não é? Uma infeliz escolha dos roteirista, já que quando se usa a comédia física tem que ter muito cuidado para não soar deveras forçado, ou acabar virando vergonha alheia; pelo menos não acabou virando vergonha alheia, mas as cenas do basquete foram bastante forçadas e não me fizeram rir em momento algum. Para não dizer que o plot não teve nenhum momento engraçado, digo que a cena em que Sheldon sugeriu que eles decidissem quem ficaria com a sala no “Pedra, Papel, Tesoura, Lagarto e Spock” e citando as regras foi muito boa, e com certeza foi a melhor do episódio.

Num saldo final, o episódio foi mediano, sem grandes acertos e erros, mas TBBT não mostrou do que é capaz de fazer nesse episódio.

 


5×18: The Werewolf Transformation

Bastante superior ao episódio anterior, temos a série mostrando um ótimo exemplo de que pode fazer um episódio que não seja focado na ciência e mesmo assim não fugir da essência da série ou mostrar uma qualidade inferior no humor. No plot paralelo vimos Howard treinando para ir ao espaço, mas teve alguns problemas, e em cada conversa que tinha com Bernadette contava, de forma hilariamente séria,o que tinha contecido naquele, palmas para Simon Helberg, que mostrou uma de suas melhores atuações na série. No geral foi um ótimo plot, com partes hilárias, fortalece a relação dos dois na continuação da série e teve uma resolução competente.

E no plot principal tivemos Sheldon querendo cortar o cabelo, e, ao contrário do que aconteceu no anterior, achei que iria ser ruim e com piadas bastante forçada e fui surpreendido positivamente. Citando alguns pontos positivos, posso destacar que vê-lo tentando acordar o barbeiro para cortar seu cabelo, saber da existência de um registro de corte, principalmente, ver Penny derrotando Leonard no xadrez foram ótimas sacadas dos roteiristas. Também foi explorado a relação entre Sheldon, Penny e Leonard; em todas as cenas com os 3 juntos, as risadas eram inevitáveis, e entre todas as cenas destaco duas: Sheldon tocando bongô foi impagável e o corte de cabelo que Penny fez nele (junto com o “Yeah, I’m gonna have to move.”) não fica atrás, sendo os maiores destaques do episódio.

No geral foi um ótimo episódio (ficaria num top5 da temporada) , com cenas hilária (o bongô com certeza ficará marcado na história da série) e que mostra que a série ainda tem fôlego.

 

PS: Não poderia terminar a review sem deixar de falar da vitória histórica da série contra o American Idol, vida longa a TBBT.

Até a próxima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s